naom_5e25a9c4cba82

Homens jovens que dormem mal têm maior risco de sofrer desta doença

Pesquisadores da Universidade Uppsala, na Suécia, descobriram que basta perder uma noite de sono para elevar os índices na corrente sanguínea da proteína tau especificamente em homens jovens, conforme publicado na revista Galileu. Proteína esta que está associada ao desenvolvimento da doença de Alzheimer.

“Este novo estudo revela que mesmo em indivíduos jovens e saudáveis, não dormir uma noite de sono aumenta o nível de tau no sangue, sugerindo que, com o tempo, essa privação pode ter efeitos prejudiciais”, disse o autor do artigo, o neurologista Jonathan Cedernaes, num comunicado emitido para a imprensa.

A pesquisa publicada no periódico científico Neurology incluiu uma amostra de 15 homens saudáveis, todos na faixa dos 22 anos de idade. Os resultados mostraram que após uma noite sem dormir os participantes apresentaram em média um crescimento de 17% nos índices da tau. Entretanto, quando os mesmos indivíduos dormiam bem esse valor alcançava somente os 2%.

Em doentes que sofrem de Alzheimer a proteína tau prolifera e se acumula no cérebro. O processo de propagação pelos neurônios pode levar décadas, mesmo antes dos sintomas da doença, como a perda de memória e desorientação se manifestarem.

Atualmente, os cientistas sabem que durante uma noite de sono profunda e reparadora, a tau e outras toxinas no cérebro são eliminadas.

Sem Comentários

Deixe uma Resposta

*

*